A Conferência de Paz de Paris

Os Acordos de Paz

O armistício de novembro de 1918 encerrou a mais terrível guerra já presenciada pelo mundo. Em janeiro de 1919, representantes das nações vitoriosas reuniram-se em Paris para firmar um acordo de paz. Vinte e sete nações européias e asiáticas participaram das negociações de paz. Porém, a maioria das decisões foi tomada pelos lideres das quatro principais nações Aliadas. Esses homens foram David Lloyd George da Grã-Bretanha, Georges Clemenceau da França, Woodrow Wilson dos Estados Unidos, e Vittorio Orlando da Itália.

A Conferência de Paz de Paris

Em janeiro de 1918, o Presidente dos Estados Unidos, Woodrow Wilson, relatou um plano de paz em discurso para o Congresso norte-americano. Sua proposta, conhecida como os Quatorze Pontos, foi baseada em cinco idéias principais:

1. Auto-determinação

Toda nação deveria ter o direito de estabelecer seu próprio governo, livre de controle externo. As terras austríacas habitadas pelos italianos pertenceriam à Itália. Os eslavos do sul e os tchecos na áustria-Hungria seriam livres para formar seus próprios estados.

2. “Paz sem vitória”

O Presidente Wilson declarou que o fim da guerra deveria trazer a “paz sem vitória”, ou seja, os Aliados deveriam tratar seus antigos inimigos com generosidade. Wilson acreditava que uma punição severa levaria a Alemanha a buscar vingança no futuro. Ele esperava que um acordo justo incentivasse as nações derrotadas a trabalharem com os Aliados para construírem um mundo melhor. Ele também esperava que as nações permitissem livre comércio nos mares de todo o mundo.

3. Desarmamento

O Presidente Wilson acreditava que não haveria uma paz duradoura até que o militarismo se tornasse um fenômeno do passado. Ele queria que todas as nações se desarmassem para que nenhum país viesse a temer seus vizinhos ou tentar invadi-los.

4. Tratamento justo com a população das colônias

O Presidente Wilson também pedia às nações imperialistas que cuidassem do bem-estar do povo de suas colônias. Ele defendia que os interesses dessas pessoas deveriam ser tão respeitados quanto os interesses dos governantes.

5. A Liga das Nações

O Presidente Wilson incentivou a formação de uma organização internacional, chamada de “A Liga das Nações“. Ele esperava que isto ajudasse tanto as grandes como as pequenas nações a resolverem suas disputas. Wilson acreditava que uma diplomacia aberta, ao invés de acordos secretos, pudesse melhor preservar a paz.

Outros assuntos em: http://juntospelahistoria.wordpress.com/

Anúncios

Um comentário sobre “A Conferência de Paz de Paris

  1. Saudações.

    Gostei muito deste blog e particularmente, deste post.

    Desejo saber se já leram o livro “Paz em Paris” [tradução de Joubert de Oliveira Brízida; Nova Fronteira; 640 páginas], da historiadora Margaret MacMillan. Se não, recomendo totalmente.

    Tchau e até apróxima.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s