O affair entre Leon Trotsky e Frida Kahlo

História Mutante

O affair entre Leon Trotsky e Frida Kahlo

O assassinato de Leon Trotsky no México, em 1940, fixou na mente de muitos o exílio final de três anos do líder da Revolução Russa.

Outros lembram também que o velho Trotsky, sua mulher e netos foram acolhidos pelo famoso pintor mexicano Diego Rivera, militante comunista, e sua mulher, Frida Kahlo.

O que é menos sabido é que Trotsky e Frida tiveram um romance que durou quase um ano e havia recém terminado quando Rivera o descobriu.

Muitos dos biógrafos de Trotsky consideraram o desentendimento com o pintor mexicano de ordem sobretudo política. Mas o autor da mais recente biografia de Rivera, Patrick Marnham, argumenta convincentemente que os motivos foram mais pessoais: “Em outubro de 1938 Frida havia deixado o México para uma viagem de seis meses a Nova Iorque e Paris.

Logo após sua partida, Rivera descobriu que fora amante de Trotsky. Decidiu calar-se publicamente, mas resolveu também cortar…

Ver o post original 37 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s